sexta-feira, 6 de maio de 2011

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Aula sobre África

Trabalho de Pesquisa desenvolvido com a turma do 4º - 5º Ano e 5ª série

Foi realizado uma pesquisa com a turma tendo como tema: "Preconceito e desigualdade social". Assistiram alguns vídeos do you tube, que mostrou todo o sofrimento das crianças desnutridas e suas famílias carentes. Posteriormente houve um debate sobre o que assistiram e cada um falou o que sentiu ao assistir os vídeos.

MÓDULO III


De acordo com os estudos elaborados neste módulo, pudemos relatar a luta pela liberdade racial do povo africano vem desde o século passado, com o território africano sendo subjugado e os povos sendo massacrados e obrigados a se submeterem as autoridades européias.


Mas teve também quem lutasse a favor dos povos africanos que acabaram por influenciarem a cultura afro-descendente no Brasil e em outros países.


W.E.Dubois, Aimé David Fernand e Kwame N’krumah foram formadores de ideologia que propõe a união de todos os povos da África como forma de potenciar a voz do continente entre as elites africanas ao longo das lutas pela independência desse povo.


Desde então tomamos como nossa a cultura vinda da África, trazida pelos negros, que hoje ainda sofrem o preconceito da cor, da raçae da desigualdade.


O que antes era uma luta pela sobrevivência e o respeito de um povo, hoje se tornou tema de projetos a serem desenvolvidos nas escolas, como este por exemplo, desenvolvido na Escola Municipal Cristalino pelas professoras: Ley-Ly-Nay (1º ano), Mary ( Pré II) e Chaiane (1º ano), que aborda a Diversidade Africana.



video

video

video

terça-feira, 3 de maio de 2011

MÓDULO III - INTRODUÇÃO A HISTÓRIA DA ÁFRICA

O poema a seguir apresentado pela aluna da 5ª série, fala do respeito á aqueles que foram arrancados de seus países sem nenhuma consideração.

África Mãe (Poema Musicado)

Composição : Tim Maia

Viemos de um mundo
Distante, além do alto mar
Nos trouxeram sem permissão
E tivemos que ficar.
Viemos de um navio
Sem a mínima condição
E aqui nos forçaram
A trabalhar, meu irmão
Mas eu insisto
Pois eu existo
Quero respeito, não abro mão.